Tecidos / Espumas / Lonas

– Aplicamos solução anti-chamas em tecidos, lonas e espumas que atende às exigências dos bombeiros para AVCB;
– Validade da aplicação de até 5 anos (com até um ciclo de 5 lavagens em sistema à seco com percloroetileno – “perc” permitido);
– Para tecidos com espessura acima de 2mm, recomenda-se a aplicação em ambas as faces;
– Fornecemos ART da aplicação, laudos técnicos de ensaios e certificado do produto;
– Completa cura entre 24 – 72 horas;
– Os materiais aplicados, não se alteram em aparência, textura, cor ou odor;
– A superfície deve estar devidamente limpa, seca, livre de ceras, graxas, gorduras ou impermeabilizantes;

Consulte o valor do Metro Quadrado Aplicado ou tire suas dúvidas.

DETALHES DO SERVIÇO DE APLICAÇÃO | TRATAMENTO

Nossos profissionais estão qualificados e treinados para fazer a aplicação do retardante anti-chamas em tecidos, espumas e lonas. Os produtos utilizados são incolores, inodoros, atóxicos e aprovados pelas mais rigorosas normas técnicas. É aceito pelos bombeiros e ao final da aplicação será fornecido por um engenheiro, a A.R.T.(ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA DE OBRAS E SERVIÇOS). Disponibilizamos também um certificado de aplicação do produto.

Caso o tecido seja espesso (acima de 2mm), recomenda-se a aplicação em ambas as faces do substrato.

CLASSIFICAÇÃO DO PRODUTO 

Nosso produto para tecidos e espumas foi ensaiados pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e de acordo com o ensaio da NBR 9442/86 aprovado com Classificação “A” no teste de propagação de chamas, e pela SRI no teste ASTM E 662 – Determinação da densidade óptica específica de fumaça – Índice Dm: 122 – 160 (<450), atingindo Classe IIA conforme IT 10.

INFORMATIVO

Os tecidos e espumas são materiais presentes em grande parte das decorações e não devemos esquecer que são materiais altamente combustíveis, requerendo proteção passiva adequada para evitar que o fogo seja propagado por estes materiais.

Geralmente os ambientes que requerem controle de materiais de acabamento são os de serviço de hospedagem, grande parte dos locais de reunião de público exceto de recreação pública, serviço de saúde e institucionais e que possuam materiais explosivos.

Podemos citar diversos estabelecimentos que se utilizam de tecidos e espumas e que se enquadram nos ambientes que requerem controle de materiais. Estúdios de televisão, decoração de salas de convenções, fábricas de roupas, armazém das escolas de samba, salas de cinemas, teatros, hospitais, hotéis e espaço de eventos.

A principal causa de morte nos incêndios é a fumaça emitida pela combustão dos materiais, o tecido e espuma são um dos principais vilões por emitirem alto teor de monóxido de carbono, formando uma espessa camada que impossibilita a visão para fuga e letal caso seja inalada.

Carpetes_Tapetes_01

Devemos nos atentar que o tecido e espuma estão presentes também nos carpetes, tapetes e nos estofados das cadeiras e sofás. Representando um risco que não pode ser desconsiderado durante o projeto de proteção passiva. Para combate aos riscos de incêndio dos tecidos e espumas, o tratamento destes materiais com a solução retardante de chamas é a melhor alternativa. Cada substrato e solução retardante possui um rendimento específico.

QUALIDADE E EFICÁCIA

As soluções retardantes de chamas possuem a funcionalidade de reduzir o nível de combustibilidade dos materiais, devendo atender a duas normas de teste:

  • NBR 9442/1986 – Determinação do índice de propagação superficial de chama pelo método do painel radiante e;
  •  ASTM E662 – Densidade óptica da fumaça emitida com a queima

Antes de adquirir quaisquer produtos para tratamento de materiais combustíveis que são utilizados em acabamento, certifique-se de que o retardante de chamas possua certificação de laboratórios de alta credibilidade mundial como a UL, IPT, BRE Global ou Southwest Research Institute, somente assim é possível ter certeza de que o material retardante que está sendo avaliado é eficaz.

Muitos produtos existentes no mercado brasileiro garantem a eficácia, porém sem a devida comprovação, por tanto, são produtos não reconhecidos pelo Corpo de Bombeiros para liberação ou renovação do alvará, e podem não cumprir com a funcionalidade prometida gerando risco às vidas.

O resultado do teste sob a NBR 9442 gera resultados de classificação A, B, C, D e E. Levando em consideração o valor médio e limites do Índice de propagação de chamas (Ip), que é resultado dos Fatores de Evolução de calor (Q) e Propagação de chama (Pc).

Conforme tabela abaixo é possível interpretá-los:
Tecidos_Espumas_01
O resultado do teste da ASTM E662 gera um índice de densidade óptica (Dm) o qual não deve ultrapassar o limite máximo das normativas do Corpo de Bombeiros estabelecido em 450. Por tanto, se o retardante de chamas possuir laudo para este teste com o respectivo material com Dm abaixo de 450, está regular e poderá ser utilizado.

Exija sempre retardantes com Ip < 25 e Dm<450 comprovados pelos laboratórios de alta credibilidade.

CICLO DE MANUTENÇÃO

Não existe impermeabilizante para tecidos e espumas que resistam a lavagens ao longo prazo.

A verificação deve ocorrer periodicamente – 5 anos (dentro deste período, é permitido até um ciclo de 5 lavagens em sistema à seco com percloroetileno – “perc”). Consulte sempre uma empresa de credibilidade de sua região. **O ciclo de manutenção é o período em que o produto resiste dadas as condições de uso frequentes dos substratos tratados. Após este período, recomendamos a reaplicação do produto. O ciclo de manutenção pode variar por uma série de fatores como intempéries, número de circulação de pessoas, umidade do local, impactos mecânicos e desgaste por materiais de limpeza ou agentes químicos.

A Reaplicação se faz necessária sempre que houver a lavagem em água ou exposição as intempéries.

 

Solicite um orçamento sem compromisso.